Total de visualizações de página

terça-feira, 21 de junho de 2011

Planos

Deitada na cama do Motel, Marianna vislumbrava seu corpo nu, refletido no espelho que estava no teto. Era lindo o contraste de sua pele morena, ao lado da pele branca e pálida de Altair.

- O que você vê Altair?

- Eu vejo nós dois.

- Não é lindo esse nosso contraste? Minha pele morena e sua pele branca, meus cabelos negros e seus longos cabelos loiros.

- Do jeito que você fala, parece que eu só tenho cabelos.

- Foram seus cabelos longos, a primeira coisa que eu notei.

Naquele dia, fazia exatos dois meses, que Marianna se encontrava com Altair. Na primeira vez em que eles ficaram, Marianna havia prometido para si mesma que esta seria a única. Altair fez com que Marianna quebrasse todas as regras.  A primeira de jamais se envolver com homens casados. A segunda, de não levar aquele relacionamento adiante.

Além de ser cabeludo, uma condição imprescindível para ela, Altair gostava de rock: ele possuía a  coleção completa do Pink Floyd em vinil. Sempre que podia, surpreendia Marianna, ligava sempre para o trabalho dela, só para dizer 'bom dia'.



Marianna pensava em como o destino era caprichoso com ela. Marianna ia completar 25 anos, naquele ano de 2003. No entanto aparentava ter muito menos. Altair tinha apenas 22, no entanto aparentava ter muito mais. A esposa de Altair era 18 anos mais velha do que ele. No começo, havia sido acusado pela família da esposa, em estar dando o 'golpe do baú'. Tamanha era a diferença de idade entre eles. Homem velho, com mulher mais nova é bem mais aceito pela Sociedade. Mulher mais velha e rapaz mais novo, é uma verdadeira blasfêmia, aos olhos dos mais puritanos seres de nossa Sociedade mesquinha.

Seu casamento havia sido um erro. Assim como tinha sido um erro, o primeiro casamento de Marianna. Sua esposa era uma famosa estilista, que não gostava nada de sexo. Marianna não podia viver sem sexo. A esposa de Altair não tinha o menor desejo em ser mãe, vivia falando em adotar uma criança. Marianna era mãe de Bruce e sonhava em ter uma linda menina, um dia.

Marianna por sua vez, não se vangloriava em ser 'a amante'. No fundo, ela pensava, que ninguém destrói o casamento de ninguém. As pessoas é que deixam seus relacionamentos se deteriorarem, apodrecerem e  acabarem. Marianna era apenas, uma pequena gota que caiu em uma panela, prestes a se derramar. Afinal, ela fez com que Altair repensasse sua vida. Mal sabia ela, que ele estava realmente balançado pelo furacão chamado Marianna.


Infelizmente, ou felizmente talvez, a vida real é bem diferente de uma novela das oito, onde o cara insatisfeito com o casamento, larga tudo para ficar com a amante boa de cama. 

- Eu tenho uma surpresa para você Marianna.

- Uma surpresa para mim?

- Você já ouviu falar no Mercado Mundo Mix?

- É uma espécie de feira itinerante?

- O Mercado Mundo Mix, é muito mais que isso, você precisa conhecer. Acontece neste fim de semana na Serraria Souza Pinto. Eu trouxe duas cortesias. Você  pode levar quem quiser.


- Vou chamar um amigo para ir comigo. Se eu for sozinha, vou ficar meio deslocada.

- Esse amigo é bonito? Olha que eu fico com ciúmes...

- Ciúmes de mim?! Pode ficar tranquilo, esse cara é meu amigo de verdade. Nós nunca nem ficamos. É um dos poucos amigos que me sobrou, dos meus tempos de adolescente. Danilo é o nome dele. Mas sua esposa também vai estar lá, não é mesmo?

- Vai sim. Nós vamos expor lá. Afinal a loja é dela. A marca é dela. Eu sou apenas um mero coadjuvante. Um marido novo e bonito para ser exibido para as amigas dela.

- Não fale assim. Não sei se eu estou preparada, para ver sua esposa assim de perto. Como qualquer mulher, eu vou começar a me comparar com ela. Isso é inevitável.

- Eu gostaria muito que você fosse, é muito importante para mim. Eu estou cansado de viver à sombra dela. Eu queria mesmo era largar tudo e ficar com você.

- Vai rolar um rock and roll?

- Uma banda vai tocar no final, mas não sei o nome. Você vai então?

- Estaremos lá no sábado. Agora vamos deixar de conversa, me beija. Eu quero mais de você...

38 comentários:

  1. Conheço bem esse sentimento da Marianna e admiro o fato dela saber reconhecer as dificuldades sem contar vantagens ou se vangloriar.

    Um capítulo melhor que o outro; a história se supera e você também. Esperando mais!...

    Até, Bia.

    ResponderExcluir
  2. Pelo que percebi, muitas reviravoltas ocorreram na vida da personagem central. Gostei especialmente da passagem onde o fato de ser amante não é encarado com culpa, e de certa maneira, concordo com isso. Ninguém tira marido ou mulher de ninguém, o que acontece na verdade, é que as pessoas acabam se completando, e se preenchendo naquilo que tem ausência.

    http://estacaoprimeiradosamba.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Altair não está feliz com o casamento. E mariana não gosta de ficar só. Estou me apegando a Mariana, ela é cheia de paixão, toda confusa em seus sentimentos.

    Eu conheço essa feira ai em BH, não me deixaram entar uma vez, pois é, faltou uns convites desse ai.

    parabéns Bia, gostei do texto

    ResponderExcluir
  4. Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Quando amor, Bia...

    ResponderExcluir
  5. REALMENTE, EU PRECISO CONHECER MINAS. E CAIR DE CABEÇA NESSES SHOWS DE ROCK FREE QUE ROLAM POR AÍ. E ESPERO QUE ESSA MARIANA CONSIGA SEGUIR SEU RUMO E MSER FELIZ.


    http://thebigdogtales.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Bah.. Esperar para ver como será este "encontro".
    GTomara que tudo se resolva da melhor forma possível.. Mas, vida real quase nunca é assim, neh?!

    ;D

    ResponderExcluir
  7. Gostei logo de cara, quando você diz sobre o contraste, ficou sensacional a forma como descreveu,e a trilha sonora dessa vez foi uma das maiores bandas de Progressivo de todos os tempos, Pink Floyd.

    ResponderExcluir
  8. Marianna me ensinou a gostar de Pink Floyd.
    Espero que as previsões se confirmem e Roger Waters possa vir ao Brasil no ano de 2012...

    ResponderExcluir
  9. Linda história e repleta de detalhes. Impressionante o preconceito por causa da diferença de idade.

    ResponderExcluir
  10. Adorei a primeira imagem...

    e como sempre, além de vc escrever muito bem, seu texto sempre vem com pitadas de criticas... :)

    ResponderExcluir
  11. Belo olhar sobre a banalidade, estonteantemente realista dos relacionamentos... parece roteiro de filme do Woody Allen! parabéns pelo Blog!
    .
    http://sublimeirrealidade.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Poxa, Marianna tem um belo gosto musical kkk

    ResponderExcluir
  13. Ai, ai... Esse fetiche da Marianna pelos contrastes... Mas há semelhanças incorrigíveis para o despertar de suas paixões: Cabelos compridos e rock nas veias!! Nisso, não há contrastes, e sim semelhanças! Mas ele era mais novo e casado!! hum... rs... Gosto muito!

    ResponderExcluir
  14. "Ninguém destrói um casamento" é apenas verdade parcial, pra quem não consegue assumir responsabilidades inteiras... Um aiaiai pra Marianna... No lugar de "faziam exatos dois meses", melhor seria "fazia exatos dois meses", pois o verbo é impessoal nesse caso. A história segue legal, porém há trechinhos levemente incongruentes, como o fato de a esposa de Altair não querer ser mãe, mas querer adotar alguém. São afirmativas paradoxais. No caso, a esposa de Altair não queria engravidar, no entanto demonstrava desejar, sim, ser mãe. Beijos e muito sucesso no blog!

    ResponderExcluir
  15. cara, não sei se é real ou irreal, mas eu imagino a situação cmo real, afinal, há inúmeros casos assim por aí a fora...
    espero que eu nunca passe por isso, posso até querer me envolver sexualmente com um cara casado, mas me envolver emocionalmente é complicado.



    http://diariodagarotadevariasfaces.blogspot.com/
    sigo quem me segue e retribuo comentários

    ResponderExcluir
  16. Irá o louro guardador de passarinho abandonar tudo, menos a coleção do pink floyd, e se lançar no oceano de Marianna?
    Irá a esposa descobrir o caso dos dois na feira mix e fazer um barraco grotesco?
    Irá o louro guardador de passarinho sucumbir ao sacramento matrimonial e permanecer junto à esposa véia e rica?
    quantas possibilidades! Aguardemos os próximos episódios!

    ResponderExcluir
  17. Fernanda Duarte
    Já corrigi o verbo. Errar é humano. Valeu pela dica.

    A questão da gravidez foi esclarecida com louvor.

    No entanto em relação à traição, cada um que faça sua própria opinião.Quem é que nunca traiu (mesmo que só em pensamento)? A verdade é que a esposa de Altair, simplesmente jogou o marido nos braços de Marianna ao fornecer o número do telefone da loja onde o Loiro estava. Viver em um relacionamento a vida toda, por puro comodismo, se anulando como pessoa e ser humano é o pior dos pecados.

    ResponderExcluir
  18. Gostei muito do texto,da descrição,os detalhes e as críticas por detras das palavras.

    ResponderExcluir
  19. Lindo o texto e a forma como você trabalha toda a estética dele. É maravilhoso mesmo! Meus parabéns e adorei essa história, palavras doces e delicadas que melhoraram meu dia. *-* Seguindo!

    ResponderExcluir
  20. Perfeito,simplesmente perfeito,parabens texto bonito e figuras que entra em contrste perfeitamente.abraços
    http://informaticaonline2.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  21. é bom esse lado humilde
    sem contar vantagem de tudo e saber das fraquezas

    ResponderExcluir
  22. Conheço essa feira! Ela já esteve aqui em Santos/SP...
    Quanto ao relacionamento de Marianna e Altair, eu prefiro não comentar pois não sou ninguém para julgar...

    ResponderExcluir
  23. E ai Bia, desculpe a ausencia querida, fim de semestre é punk na facul...

    Quanto ao seu post, oque me pergunto é de onde sai tanta sinceridade de um personagem...Mariana se reinventa a cada dia, onde mesmo sendo uma amante, se livra dos julgamentos morais pra viver a felicidade, que todos ja sabem....são momentos.Acho que a paixão e até mesmo o amor estão livres dos julgamentos morais...eles são maiores !

    ResponderExcluir
  24. TEM UM SELO NO MEU BLOG PRA VOCÊ. PEGUE-O: É UMA ORDEM! RSRSRSRS


    http://thebigdogtales.blogspot.com/2011/06/homenagem-do-hnsc-para-mim-e-para-voces.html

    ResponderExcluir
  25. tem bastante gente se identificando, hein?!

    ResponderExcluir
  26. Os contrastes é que dão certo.. espero!
    Claro que há quem faça, mas nao acredito que a maioria das pessoas faça por mal, de destruir casamentos.. mas o amor acontece e o "desamor" também.
    E aliás... PINK FLOYD \,,/

    ResponderExcluir
  27. Ai, que lindo... E quente.
    Amei Amei Amei Amei essa parte *-*
    Vejo o quanto Marianna amadurece a cada capítulo

    http://www.papel40kg.com/

    ResponderExcluir
  28. Bom pra começar eu gostei da Marianna pois ela gosta de rock principalmente Pink Floyd e eu sou fã tb rsrsr
    E segundo histórias assim que envolvem amores proibidos,motel é muito interessante prende atenção de qq pessoa kkkk

    ResponderExcluir
  29. Mt boa historia e o melhor de tudo é qe gosta de Rock *-*

    seguindo teu blog

    ResponderExcluir
  30. Lembrou o meu namoro eu morena, ele branco.
    Gostei da crônica.

    Bjo ;)

    ResponderExcluir
  31. Oi bia....
    Vim aqui para retribuir a visita ao meu blog e qndo cheguei aqui me deparei com essa história... (logo eu que amo ler!)
    Parabéns pelo espaço e pela história.

    ResponderExcluir
  32. Bia, sou seu fã. Os diálogos continuam naturais. A cena de se observar no espelho o contraste de pele é clássica. Nõ posso dizer que todo mundo já fez isso. Mas eu já. Reação inevitável e belíssima.

    ResponderExcluir
  33. o amor é capaz de vencer preconceitos

    ResponderExcluir
  34. Que quenteeee! Tá muito quente essa história... eu perdi uns 7 anos dela... Quanta coisa... E que nome lindo do filho dela, neeem imagino porque tem esse nome, rs.

    ResponderExcluir
  35. Delícia saber que Marianna sucumbiu à razão e seguiu sua intuição, ficando com Altair e permitindo-se....adoro!

    Adoro Pink Floyd igualmente, e é muito legal ver como os detalhes e os contrastes do casal é descrito.

    Realmente, ninguém destrói o casamento de ninguém, concordo em número, gênero e grau com Marianna.

    Curiosa pelo resto da história....rs

    Beijos carinhosos,

    ÍsisdoJUN

    ResponderExcluir
  36. Excelente !
    To te seguindo se quiseres me dar á honra de seguir meu blog também ... Te agradeço !
    http://palavrasmarginais.blogspot.com/
    Beijos !
    Força Sempre !

    ResponderExcluir
  37. Você falou uma coisa certa alí.

    "Ninguém destroí relacionamento de ninguém. Elas é que deixam deteriorar."

    Concordo em gênero, número e grau.

    Agora, eu não engulo essa de que a mulher dele não gostava de sexo. Ahhhhhhhhhhh Pra mim ela tinha um outro cara. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Mulheres são foda neste lance. O que tu acha?

    Beijão do Kid Flash.

    ResponderExcluir