Total de visualizações de página

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Opções



O fato da mãe de Marianna viver com outra mulher não era o problema. O problema era a falta de diálogo e o autoritarismo de sua genitora. Tudo era a MÃE quem decidia, pronto e acabou. Ninguém podia falar nada. A partir do momento em que sua mãe largou do pai para viver com outra mulher isso afetou drasticamente a vida dos filhos. Marianna era a mais velha e tinha o caráter e a índole praticamente formados, apesar da pouca idade. Mas e seus irmãos menores? Isso era um assunto velado entre eles. Era terminantemente proibido falarem sobre a homossexualidade de sua mãe. Depois de catorze anos dentro de um casamento heterossexual, se tornar lésbica da noite para o dia foi uma decisão que perturbou a todos. Se simplesmente a mãe chamasse os filhos para conversar e abrisse o jogo, falando a verdade apenas uma vez na vida tudo teria sido mais fácil, mas a mãe deixou tudo ficar subentendido. Marianna às vezes tentava se colocar no lugar da mãe: vivendo infeliz dentro de um casamento, só porque a "sociedade" cobra. Mas se a lésbica fosse Marianna, será que sua mãe a aceitaria?  Será que a mãe a defenderia na frente dos vizinhos?


Quando somos responsáveis por outras pessoas e as decisões que tomamos podem prejudicar os outros, temos que pensar antes de agir. Marianna nunca soube o que passava na cabeça dos irmãos, nunca soube o que eles sentiam.  Outro agravante era o fato de Soraia a companheira da mãe de Marianna ser alcoólatra, beber e encher a cara da sua mãe de porrada. Houve uma ocasião em que a mãe de Marianna e Soraia saíram nos tapas e socos. No meio da confusão a mãe gritou socorro e Marianna para defendê-la pegou uma faca de mesa (dessas sem corte que a gente usa para passar margarina no pão)  e partiu para cima de Soraia. Pobre Marianna! Soraia tinha tanta força que partiu a faca em duas apenas com uma das mãos. No final a mãe e Soraia fizeram as pazes e foram dormir juntas agarradinhas. E Marianna? Ficou como a vilã da história. A adolescente rebelde que tem a “coragem” de pegar em uma faca e tentar “matar” outra pessoa.


Depois de tantas brigas, quebradeiras e bebedeiras, os vizinhos já estavam acostumados.  No começo até chamavam a polícia. Por fim até a polícia se cansou. E um dia a mãe de Marianna se cansou também, colocou Soraia para fora, mas antes arranjou outra companheira: Tânia. Um pouco mais velha e mais madura. Tânia apresentou para a mãe de Marianna o meio onde as pessoas GLS viviam. As boates, os bares. A mãe de Marianna parecia um adolescente, que nunca tinha saído na vida. Marianna passou a ser a mãe dos irmãos. Assim como sua amiga Margarida. Só que a mãe de Margarida havia morrido de câncer. 

Marianna e Margarida. Duas amigas, filhas-mães sem terem filhos.


57 comentários:

  1. ja havia lido uma historia d marianna, e uma é mais interessante e original q a outra, parabens

    ResponderExcluir
  2. muito bom!

    O texto trata de assuntos polemicos e atuais

    ResponderExcluir
  3. Pays homossexuais devem ser cobrados como outros. Ainda mais: respeitados como outros. A era das cavernas já passou, e textos como o seu abnunciam isso.

    parabéns
    abç
    Pobre Esponja

    ResponderExcluir
  4. Um belo texto, e bem legal a forma com que você coloca, as idéias dde Mari e a preocupação com os irmãos mais novos. que por fim ficou para ela cuidar e educar da sua maneira creio eu;

    www.loverocklive.com

    ResponderExcluir
  5. gostei do texto, muuito interresante,
    parabens pelo blog,



    http://sentimentosepensamentos-liviasuassuna.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Parabens pelo texto, vc tem talento!
    Parabens pelo blog

    ResponderExcluir
  7. parabens primeiro pelo texto, segundo pela ótima escolha do tema e

    vc demostrou em seu texto a preocupação da personagem com os irmãos... fico mt legal...:D

    http://acadasegundoumnovoverso.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Muito bom o post, a história.
    Gostei muito de como você abordou o assunto.
    Conseguiu passar bem a mensagem nos fazendo estar presente nas cenas.
    Parabéns!
    Beijinhos no ♥

    ResponderExcluir
  9. Excelente texto! Adorei a forma como abordou temas tão polêmicos! Parabéns!

    ResponderExcluir
  10. Esse texto tem um tema principal mas aborda muitos outros assuntos interessantes além do homossexualismo da mãe de Marianna.

    Alguns que acho bem interessantes:
    1- O fato de dizer sempre a verdade para os filhos! Eu acho isso fundamental para qualquer casal, evitando assim um monte de problemas no futuro.
    2- A violência doméstica que a cada dia assume proporções assustadoras no país!
    3- A questão do amadurecimento precoce das crianças em função da explosão do que chamamos de núcelo familiar.

    Excelente história, maravilhoso blog! Com certeza estarei aqui sempre, inclusive para saber os rumos da pequena Marianna.

    http://www.shitnessbook.blogspot.com
    http://www.centralunicadosblogueiros.blogspot.com (FILIE-SE!)

    ResponderExcluir
  11. Bom texto. A homossexualidade é um assunto polêmico. No caso da mãe de Marianna, foi a falta de coragem para assumir antes sua opção, e não, que ela virou do dia para noite, assumir é passar por um processo que pode ser bastante complicado, e que nem todos tem essa coragem.

    ResponderExcluir
  12. Se a sociedade não fosse nojenta do jeito que é, a mãe de Mariana não teria vivido infeliz em um casamento falso por longos anos. Quando pode se libertar das correntes que prendiam seus pulsos e coração, quis aproveitar a vida, como outras pessoas também fazem ou querem fazer. Não a culpo por isso. Escolher parceiros "não muito bons" ou realmente "ruins" é algo que todos podem fazer, sendo homoafetivos ou não. Mas é realmente triste para Mariana, que vive em um inferno, em um ambiente sem paz, sem união. Você mostrou o poder maligno do preconceito. Parabéns. Desculpe a demora. Minha net caiu, essa fresca.

    ResponderExcluir
  13. Flávio, obrigada pelo comentário.

    Neste post eu ia falar sobre a amizade de Marianna e Margarida, mas mudei de idéia depois do comentário da Ana no post "Margarida"

    No próximo vou contar como a amizade com Margarida fez de Marianna uma pessoa melhor.

    ResponderExcluir
  14. Caramba, essa blogosfera cada vez mais me surpreende com textos, textos esses tão ricos, informativos, formadores de opnião.
    BTW, estou te seguindo, belo trabalho! (falar sobre esses assuntos que envolvem sociedade+hipocrisia não é fácil)
    Passei aqui pra retribuir o favor e fiquei apaixonado pelo seu blog.

    ResponderExcluir
  15. Acontece muito, não digo que tenha muitos casais homossexuais qom filhos, mas, pais autoritários e distantes do que deveria ser realmente. Assim, o peso - por vezes - sobrecai aos filhos..


    ;P

    ResponderExcluir
  16. Cara... Como você é corajosa! Tema polêmico... Um bom texto... Sei como são essas situações, tenho muitas amigas que tomaram essa opção e sofrem com as consequências..


    p.s. Adoro o endereço do seu blog.

    ResponderExcluir
  17. realmente parabéns por abordar temas tão polêmicos, o texto ficou excelente.

    ResponderExcluir
  18. é complicado, porém, não temos o direito de fazer julgamentos precipitados.

    www.tocadowilliam.com

    ResponderExcluir
  19. Que texto... heim...
    Mesmo com a homossexualidade, ela nao ficou livre dos mesmos problemas que poderia encontrar com um homem.
    E o descaso pela filha, é algo muito comum nesse brasilzão. Ninguém está preparado para eles, mas ninguém se preocupa em planeja-los.

    ResponderExcluir
  20. Muito bom a história, trata de assuntos polêmicos hoje...
    Gostei muito do seu blog..

    Passa no meu depois?

    http://seuamorhojeesempre.blogspot.com/

    Bjim!

    ResponderExcluir
  21. História difícil, tema polêmico, muito bom e emocionante.

    DeFatto
    http://blogdefatto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  22. Um blog bem inovado, diferente.. Gostei do texto, parabens ! =)

    ResponderExcluir
  23. Como já tinha dito, cada um escolhe o caminho que lhe fizer melhor. então ela fez a escolha certa e todos tem que aceitarem.

    ResponderExcluir
  24. Tema Polémico, mas cada um faz a escolha certe ou acha que é certa :/

    ResponderExcluir
  25. Muito legal o texto, gostei da forma que trata o assunto...

    http://www.supremux.com/

    ResponderExcluir
  26. Infelizmente, tornou-se normal.
    Antigamente: Filho meu gay???
    Hoje: filho meu heterossexual??
    Pois é.. Mas quem cuida é a mãe, seja ela lesbica ou não. Sempre falo isso: pariu, cuidou.

    ResponderExcluir
  27. Bom, a questão da homossexualidade para mim, não é ponto crítico da historia, mas deixar de ser mãe, de cuidar, zelar pelo filhos é realmente triste..

    ResponderExcluir
  28. Pessoas se assumirem gay não é tão 'D:' quanto antigamente. O tempo esta muito diferente ultimamente. Eu não tenho preconceito nenhum, e acho nada a ver quem tem.

    ResponderExcluir
  29. um assunto complicado e polemico
    homesexualismo, alcoolismo, infancia,...
    é uma história real?? rs

    ResponderExcluir
  30. Neste blog eu conto a história de Marianna, que poderia ser a história de qualquer um, ou não ser a história de ninguém.

    ResponderExcluir
  31. Olá vim agradecer pelo comentário no “Pedaços de Mim”Espero que goste do post de hoje.O diálogo é essencial em qualquer relação.E é pela falta deles que milhares de familias se destroem.Parabéns pelo Post. http://digho.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. Olá, muito legal e interessante o seu blog. Estou seguindo vc!
    Segue o meu blog também, tem notícias bem bacanas voltadas ao mundo do entretenimento, comentadas com muito humor.
    http://megaligados.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  33. Um assunto muito bom, e abordado de uma forma diferente. É muito bom poder ler sobre assuntos polêmicos numa outra abordagem, gostei mesmo.

    O blog em si é muito fofo, um layout muito agradável *--*

    passa lá no meu
    www.bolinhodesol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  34. Texto muito bem escrito!
    Parabéns pelo blog!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  35. Mariana eh uma personagem mto madura

    ResponderExcluir
  36. Eu podia jurar que eu tinha comentado aqui... nossa, estou meio louco... bem, gostei muito da forma não óbvia que abordou o assunto, ampliando a visão do leitor para um tema pra lá de batido, mas que têm sempre lenha pra queimar... bravo!!!!

    ResponderExcluir
  37. mtooo boa a historia..
    adorei..
    bjO

    visiti ai http://cantinhuucurioso.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  38. e triste o final, acho que não devemos julgar ninguém


    http://curiosomundodorock.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  39. assunto polemico! porem merece todo o respeito
    parabens!
    to seguindo!

    ResponderExcluir
  40. Gostei do assunto tratado do texto!!

    Nem terminei de ler direito,mas pelo que li,é muito bom!!

    ResponderExcluir
  41. Muito polêmico seu texto... Muito bem escrito. Vc leva muito jeito. Parabens!

    ResponderExcluir
  42. Gostei do texto! Abordando com brilhantismo um assunto que a sociedade considera "polêmico", parabéns!

    bjão!

    ResponderExcluir
  43. Nossa, quando li o inicio da história já fiquei curioso pra ler o resto! hahaha.. Gostei do texto! Como realmente deve ser o fato da pessoa ter "duas mães", hein? rsrs
    Abç

    ResponderExcluir
  44. Marianna e Margarida, acima de tudo: duas brasileiras como qualquer outra.

    ResponderExcluir
  45. seu post relatou diversos pontos em que uma sociedade precisa resolver em um lugar só, belo texto, parabéns !!!

    Studio B - Entre no Studio também !!!

    www.studiobblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  46. Historia boa, aguardando novo post ;D

    ResponderExcluir
  47. Assisti um filme nacional com a mesma realidade. É incrível, não? ;)
    Parabéns!

    -

    http://palavracontemporanea.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  48. Oi Bia, estou de devendo um CD, faça contato e me informe como te entregar. Ábraço.

    ResponderExcluir
  49. [aa] essa história da Mariana é hilária [legal].-.

    o mais legal é dela com a margarida *-*

    essa só da mariana é de se refletir bem..

    ResponderExcluir
  50. olá! muito bom o seu texto! às vezes temos a impressão que as pessoas já tem a mesma opinião sobre homossexualismo, que aceitam numa boa, mas não é bem assim. ainda mais quando envolve filhos, isto tem que ser muito bem discutido.
    convido-a a visitar o meu blog http://moradadevenus.blogspot.com/ no último post "Vou botar um filho no mundo. Chega de PT!"
    se gostar pode divulgar.

    ResponderExcluir
  51. É isso ai, liberdade de expressao e compreensão, concordo plenamente. Cada um escolhe o que faz mais feliz ;)

    Muito boa sua criação.


    http://jardimsocial.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  52. pra chegar la vivo e bem dificil kk

    http://planetahuumor.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  53. E na verdade não é uma opção sexual. Prefiro colocar como CONDIÇÃO SEXUAL, que se encaixa melhor. As pessoas não escolhem ser homoafetivas, apenas são.

    ResponderExcluir
  54. A mãe de Marianna não escolheu nada. Escolheu apenas dizer que era dona do próprio nariz...

    Anos depois ela volta a ser heterossexual e rouba o marido da vizinha...

    Mas isto é história para outro post!!!

    ResponderExcluir